<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d7876992\x26blogName\x3djoaoscottex\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://joaoscotex66.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://joaoscotex66.blogspot.com/\x26vt\x3d7900938790244365435', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Aniversário triste/alegre

Hoje 13 de Maio de 1974, é para mim uma data que parece longínqua, mas infelizmente não consigo esquecer, que foi o dia em que cheguei a Portugal, como refugiado de uma então (ainda), colónia - Moçambique. Criança mimada, que de repente teve que deixar de o ser. Vivi durante 2 anos com a minha irmã, em casa de parentes afastados. Enquanto os meus pais, tentavam enviar o máximo do resto das suas vidas.
31 anos passaram, e o que podia ser uma recordação triste, passou a ser um marco na minha vida, que me fez crescer, diria mesmo amadurecer a uma velocidade anormal.
Com o distanciamento temporal, se calhar necessário, cheguei à conclusão, que o aniversário desta data, significa hoje para mim uma recordação que passou de triste a alegre, porque fico feliz por fazer parte da construção de um país livre e moderno, para o bem e para mal.
Nós somos um povo demasiado crítico (mas, só para os outros), agora acho que chegou a fase em que temos que amadurecer como comunidade, devemos criticar de forma fundamentada e construtiva, a começar pela autocrítica, porque é o nosso futuro que estamos a ajudar a construir. E, acima de tudo não deixarmos que os outros, falem e decidam por nós.
« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »