<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d7876992\x26blogName\x3djoaoscottex\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://joaoscotex66.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://joaoscotex66.blogspot.com/\x26vt\x3d7900938790244365435', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Estória da vida real I

Contava-me um amigo, motorista de transporte de passageiros (longo curso), que num destes dias, a caminho de Lisboa pela EN 1, transportava 6 senhoras de idade avançada. Que iniciaram de imediato um diálogo como o "seu" motorista, informando-o (entre muitas outras coisas) que tinham que estar em Lx antes das 9:00 h, porque iam fazer análises a uma clínica.
Depois da paragem na "Mimosa", esse famoso entreposto de "troca d' água às azeitonas" e de pequenas refeições de viagem, seguiram viagem, e poucos quilómetros depois, surge à beira da estrada um diligente elemento da GNR-Brigada de Trânsito que ordena que o condutor pare a viatura.
Ao que uma das senhoras, logo diz:
- "Querem lá ver!"
A camioneta pára, o agente aproxima-se e diz:
- (Continência) "Bom dia! Importa-se de abrir a porta!"
O motorista assim faz.
O agente da GNR entra, verifica o tacómetro (aparelho que regista o tempo de funcionamento da viatura), dirigi-se então ao motorista e pede-lhe:
- "Os seu documentos e os da viatura."
Resposta imediata de uma das senhoras:
-"QUEREM VER QUE O HOMEM ROUBOU A CAMIONETA!"
Riso geral.
O agente sorri levemente, olha os documentos, despede-se e saí.
Terá sido para rir também?

PS - Obrigado Zé Miguel, por partilhares esta e outras estórias comigo.
« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »