<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d7876992\x26blogName\x3djoaoscottex\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://joaoscotex66.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://joaoscotex66.blogspot.com/\x26vt\x3d7900938790244365435', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Casal giro - A minha mãe e o meu pai.

Estive a ler uma "posta" - "Amizade Verdadeira", da "Daniela - A Cor dos Sonhos" , que achei interessante, e resolvi comentar de forma diferente, até porque o comentário, se refere aos meus queridos PROGENITORES.
Ah! Já leram a "posta" da Daniela? Não?! Então cliquem em Daniela e leiam, depois, continuem aqui.
Vamos ver, se isto resulta?
Já leram? Então, posso continuar.
Daniela, a minha mãe nasceu em 1942, o meu pai em 1938, casaram-se em 1960, e sim. Estão casados há 45 anos, até aqui nada de extraordinário. Claro que depende do ponto-de-vista.
O que eles sentem hoje um pelo outro, sinceramente, não sei, mas o que vos vou revelar penso ser suficiente (ainda pensei em colocar uma foto dos dois, mas é melhor não) e elucidativo.
O meu pai, ainda faz mediação de propriedade imobiliária, porque para além de ganhar "algum", mantém a actividade mental e física, e até tem uma assistente permentemente ao seu lado.
Pois! É isso, o meu Pai e a minha Mãe, andam o dia todo juntos. Acreditem.
Mostram as casas aos clientes em conjunto (acho que os eventuais compradores/vendedores até devem achar giro), ela atende o telemóvel, discutem todos os negócios e até às escrituras públicas vão em conjunto.
Mais! Andam quase sempre de mão-dada e aos beijinhos, parecem piriquitos (caso não saibam, em inglês: lovebird).
Como é óbvio, têm as suas questões, mas isso nunca os separou, se calhar até pelo contrário, afinal as pessoas são diferentes, pensam e reagem de forma diferente, enfim, eu gosto muito de os ver assim.
Um pormenor delicioso: quando o meu pai vai a conduzir, a minha mãe serve de inibidor de "asneiras", com um suave beliscão na perna, do meu pai, claro.
« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »